NOUTRATEZ


efêmero




Foi o tempo


Que a bossa era nova,


Que vestidos eram moda


E o querer de Maria querido



Foi a época


Daquilo que se copiava


Acabar virando livro




Caio Carmacho



Escrito por Caio Carmacho às 09h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Missão diplomática na China (pianíssimo)


Onde pousar a palavra?


Como se a caneta fosse a asa de uma xícara


de porcelana rara que eu estaria a segurar


com todo o cuidado


no ar.


Do ar ao pires, podemos,


ou não,


espatifar a dinastia Ming.


Delicadamente.
 
 
 
Camila do Valle


Escrito por Caio Carmacho às 09h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




vida

  minha diva

vida

  minha dúvida

vida

  minha dádiva

vida

  minha divina dívida


  com o nada

 

joão mognon



Escrito por Caio Carmacho às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Flor essência


Lanço os dados
que me restam,
fosse a vida morna

assim disposta
em fatias

numa bandeja ornamental
de acaso e caos.

Queijo e sorte são crianças na multidão
(uns tem, outros não).

Numa sinuosidade de ato,
a vi como uma nau leve
e extasiada de calmas.

Um refrão interrompido por alguém
que se precipitou
em sua crua alegria.


Ela veio toda precisa, senão toda necessária
em sua curtida saia
de flores e sorrisos,
hipnótico riff
de guitarra.

Senti nos olhos e nas mãos a força calibre do momento:
são raros momentos em que
a beleza nos mata
só para ver como morremos.

Ba
la
ço no peito,
a perfeição.

Ser gentil não convém aos egoístas,
nem a mim.

O sangue latino inquietava os cigarros no bolso.

O jogo dos gestos encenados, os cigarros e copos plásticos,
o cenário de passagem.

Nada que me distraísse
fugia à flor essência daquele rabo.

Chamei-a Roseta. Roseta única e maior que qualquer religião.

Naquele carnaval sem data,
Roseta filha da puta,
destruiu meu coração.


Caio Carmacho

Escrito por Caio Carmacho às 17h11
[   ] [ envie esta mensagem ]




EL INFANTE ANDALOU



Chacal


Escrito por Caio Carmacho às 08h33
[   ] [ envie esta mensagem ]






(Da sutileza dos poros,
a imersão)

Sugiro um mergulho
ou a cáustica fotografia
de meus retalhos
desmesurados
à tua esquina.

Sugiro-me assim,
distante.

Dos faróis que flertam
com meus insultos olhos,
bebo a metade.
Salivo teores
insones

temo voltar.

Fico às bordas
da angústia insalubre
do copo quebrado
da mancha roxa
sobre o tecido leve
do vento impuro.

Eu vejo,
cansado
e calado claustro,
o desespero:

diante da porta,
visto
e guardo chuvas.


lorena poema


Escrito por Caio Carmacho às 12h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




colo de kyoto


o fim do mundo é boato, lance de mercado
inferno pra vender
bóia
ideologia
& lorax

o mundo não é feito de estatística
nem de amazônia
nem de alarme

é coisa mais delicada
que os índices de pesquisa

tipo um sussurro -
disca aí meu número
que eu te conto:

é só o começo da medida
o início da festa
a ante-sala pro quintal


Leandro Lascado


Escrito por Caio Carmacho às 12h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




PROFANA


A cor do amor é branca,
e o amor tem uma covinha do lado direito do rosto

e o amor me olha como alguém

que jamais vai tirar a minha calcinha

e gozar o céu dentro de mim.

O amor sempre vai me olhar

como se eu estivesse num altar de papel.
Para o amor, eu sou uma rima
e rima não tem vagina.
Para o amor, eu sou uma ode

com uma ode ninguém fode.
Eu sou um verso alexandrino
jamais tocado pelo herdeiro deste nome.
Eu sou a palavra, e a palavra, a palavra é Deus
Deus ninguém come, mas,
será que beber
pode?


Bárbara Lia


Escrito por Caio Carmacho às 11h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




RUA DA PASSAGEM



Não divulguei de cara
porque botei fé nenhuma
nesse lance do Val
tocar um blog sozinho.

Justo ele perdidão de tudo
na hora de logar e postar algo
neste aqui mesmo.

Desistente por natureza...

Dei duas semanas
pro naufrágio.

.

Agora somados
três meses ativos
e a carne rija
e edificante da matéria
poesia (ainda que não
seja atualizado diariamente),
me fez e me faz morder dos
beiços aos grandes lábios.

Recomendo-o assim
porque não há outro jeito:
uma beleza sobrepõe outra
nessa altaneira necessidade
de sermos somente sementes
caiçaras
a brincar em uma grande ciranda

Apresento-lhes
Val Borges, o ser
mais sincero e foda que conheço


Para acessar o blog é só clicar na imagem ou aqui


Escrito por Caio Carmacho às 10h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




A estrela


Gatinho, meu amigo,
fazes idéia do que seja uma estrela?

Dizem que todo este nosso imenso planeta
coberto de oceanos e montanhas
é menos que um grão de poeira
se comparado a uma delas

Estrelas são explosões nucleares em cadeia
numa sucessão que dura bilhões de anos

O mesmo que a eternidade

Não obstante, Gatinho, confesso
que pouco me importa
quanto dura uma estrela

Importa-me quanto duras tu,
querido amigo,
e esses teus olhos azul-safira
com que me fitas


Ferreira Gullar

Escrito por Caio Carmacho às 08h31
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
  01/05/2017 a 31/05/2017
  01/09/2015 a 30/09/2015
  01/01/2015 a 31/01/2015
  01/11/2014 a 30/11/2014
  01/10/2014 a 31/10/2014
  01/05/2014 a 31/05/2014
  01/03/2014 a 31/03/2014
  01/02/2014 a 28/02/2014
  01/01/2014 a 31/01/2014
  01/12/2013 a 31/12/2013
  01/10/2013 a 31/10/2013
  01/06/2013 a 30/06/2013
  01/04/2013 a 30/04/2013
  01/03/2013 a 31/03/2013
  01/01/2013 a 31/01/2013
  01/12/2012 a 31/12/2012
  01/11/2012 a 30/11/2012
  01/10/2012 a 31/10/2012
  01/09/2012 a 30/09/2012
  01/08/2012 a 31/08/2012
  01/07/2012 a 31/07/2012
  01/06/2012 a 30/06/2012
  01/05/2012 a 31/05/2012
  01/04/2012 a 30/04/2012
  01/03/2012 a 31/03/2012
  01/02/2012 a 29/02/2012
  01/01/2012 a 31/01/2012
  01/12/2011 a 31/12/2011
  01/11/2011 a 30/11/2011
  01/10/2011 a 31/10/2011
  01/09/2011 a 30/09/2011
  01/08/2011 a 31/08/2011
  01/07/2011 a 31/07/2011
  01/05/2011 a 31/05/2011
  01/04/2011 a 30/04/2011
  01/03/2011 a 31/03/2011
  01/02/2011 a 28/02/2011
  01/01/2011 a 31/01/2011
  01/12/2010 a 31/12/2010
  01/11/2010 a 30/11/2010
  01/10/2010 a 31/10/2010
  01/09/2010 a 30/09/2010
  01/08/2010 a 31/08/2010
  01/07/2010 a 31/07/2010
  01/06/2010 a 30/06/2010
  01/05/2010 a 31/05/2010
  01/04/2010 a 30/04/2010
  01/03/2010 a 31/03/2010
  01/02/2010 a 28/02/2010
  01/01/2010 a 31/01/2010
  01/12/2009 a 31/12/2009
  01/11/2009 a 30/11/2009
  01/10/2009 a 31/10/2009
  01/09/2009 a 30/09/2009
  01/08/2009 a 31/08/2009
  01/07/2009 a 31/07/2009
  01/06/2009 a 30/06/2009
  01/05/2009 a 31/05/2009
  01/04/2009 a 30/04/2009
  01/03/2009 a 31/03/2009
  01/02/2009 a 28/02/2009
  01/01/2009 a 31/01/2009
  01/12/2008 a 31/12/2008
  01/11/2008 a 30/11/2008
  01/10/2008 a 31/10/2008
  01/09/2008 a 30/09/2008
  01/08/2008 a 31/08/2008
  01/07/2008 a 31/07/2008
  01/06/2008 a 30/06/2008
  01/05/2008 a 31/05/2008
  01/04/2008 a 30/04/2008
  01/03/2008 a 31/03/2008
  01/02/2008 a 29/02/2008
  01/12/2007 a 31/12/2007
  01/11/2007 a 30/11/2007
  01/10/2007 a 31/10/2007
  01/09/2007 a 30/09/2007
  01/08/2007 a 31/08/2007
  01/07/2007 a 31/07/2007
  01/06/2007 a 30/06/2007
  01/05/2007 a 31/05/2007
  01/04/2007 a 30/04/2007
  01/03/2007 a 31/03/2007
  01/02/2007 a 28/02/2007
  01/01/2007 a 31/01/2007
  01/12/2006 a 31/12/2006
  01/11/2006 a 30/11/2006
  01/10/2006 a 31/10/2006
  01/09/2006 a 30/09/2006
  01/08/2006 a 31/08/2006
  01/07/2006 a 31/07/2006
  01/06/2006 a 30/06/2006
  01/05/2006 a 31/05/2006
  01/04/2006 a 30/04/2006
  01/03/2006 a 31/03/2006
  01/02/2006 a 28/02/2006
  01/01/2006 a 31/01/2006
  01/12/2005 a 31/12/2005
  01/11/2005 a 30/11/2005
  01/10/2005 a 31/10/2005
  01/09/2005 a 30/09/2005
  01/08/2005 a 31/08/2005
  01/07/2005 a 31/07/2005
  01/06/2005 a 30/06/2005
  01/05/2005 a 31/05/2005
  01/04/2005 a 30/04/2005
  01/03/2005 a 31/03/2005
  01/02/2005 a 28/02/2005
  01/01/2005 a 31/01/2005
  01/12/2004 a 31/12/2004
  01/11/2004 a 30/11/2004
  01/10/2004 a 31/10/2004
  01/09/2004 a 30/09/2004
  01/08/2004 a 31/08/2004
  01/07/2004 a 31/07/2004


Outros sites
  picareta cultural
  cep 20.000
  lorena poema
  ana guadalupe
  americo borges
  diego grando
  mourinha
  antonio cicero
  teo petri
  vicente canato
  olímpio
  bagatela
  caró lago
  garganta da serpente
  ramon mello
  guada fanjul
  supercordas
  dimitri [br]
  fotolog macaco
  cronópios
  bruna beber
  tchello melo
  flávio de araújo
  marcelino freire
  marcelo montenegro
  telma scherer
  podcast caiowas
  flavio pucci
  dalton campos
  poesia - pinga
  mimmy
  leandro de paula
  chacal
  alice sant'anna
  val borges
  cabelo
  as escolhas afectivas
  nave vazia
  carulhina
  victoria visco
  lilian aquino
  rodolfo muanis
  vitor freire
  ismar tirelli neto
  angélica freitas
  lorena magalhães
  plástico bolha
  laise costa
  mariana botelho
  joana rizério
  poesia hoje
  felipe cataldo
  renata flávia
  rafael mantovani
  filipe couto
  foolana de tao
  câmara de ecos
  allan dias castro
  polaco
  bruno fritz
  gregorio duvivier
  ricardo silveira
  omar salomão
  leo gonçalves
  bruno brum
  ana guam
  joão freitas
  lucas viriato
  eduardo coelho
  ademir assunção
  geraldo carneiro
  blog plástico bolha
  carla mariel
  lu barboza
  c.
  roberto borati
  maria rezende
  joão paulo cuenca
  cecilia cavalieri
  antonio lacarne
  shala andirá
  mata piolho
  7 letras blog
  365 poemas a um real
  contato: caiocarmacho@gmail.com
Votação
  Dê uma nota para meu blog


Leia este blog no seu celular

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.